terça-feira, 5 de abril de 2011

Interação pesquisa odontológica e medicina veterinária no reconhecimento do sistema endodôntico de animais domésticos

LAGE-MARQUES, M.*, GIOSO, M. A., TORTAMANO, N.

Tendo em vista a incessante avaliação de novos materiais, fármacos e procedimentos na Odontologia, a necessidade de observar os princípios da ética da pesquisa, bem como aprimorar os conhecimentos do capítulo de anatomia dental de animais domésticos, constituiu proposta experimental avaliar o sistema endodôntico em dentes unirradiculares de cães, gatos, bovinos, suínos e humanos (controle). Os aspectos analisados foram: estudo da permeabilidade dentinária com o emprego de corante indicador Rodamina B a 1% e análise em microscópio de luz pelo programa ImageLab; estudo da configuração dos túbulos dentinários com emprego de microscopia eletrônica de varredura; identificação do modelo experimental ideal para os estudos in vitro.

Conforme o modelo experimental utilizado, foi possível concluir que todos os espécimes analisados apresentaram infiltração do corante indicador. A infiltração nos espécimes dos grupos experimentais testados ocorreu na seqüência da maior para a menor: suínos (91,68%), bovinos (89,4%), humanos (31,1%), gatos (24,49%) e cães (27,82%,). Ocorreram diferenças estatiscamente significantes a 0,1% nas interações dos resultados de bovinos e suínos versus cães, gatos e humanos. A média dos diâmetros dos túbulos dentinários apresentou a seguinte ordem do maior para o menor: suínos (2,27 mm), bovinos (2,24 mm), gatos (1,02 mm), cães (0,97 mm) e humanos (0,90 mm). O modelo ideal para os estudos in vitro fica entre os espécimes obtidos de cães e de gatos.

Trabalho apresentado na SBPqO 2003
SITE: www.sbpqo.org.br/resumos/2003/Issao_A.rtf

Nenhum comentário:

Postar um comentário