domingo, 19 de abril de 2015

Neoplasias orais em cães

As neoplasias orais em cães podem ser benignas ou malignas, o diagnóstico precisa sempre ser preciso através da biópsia e histopatológico. O maior segredo é sempre que identificar consultar um veterinário, pois quanto mais precoce o diagnóstico maior é a chance de sucesso no tratamento!



Fratura de mandíbula

Na odontologia objetivo das correções de mandíbula é trabalhar sempre da maneira menos invasiva, quando possível. O método mais utilizado é o da ferrulização com resina acrílica.



Dentes mal posicionados, tortos podem ter uma explicação.

O apinhamento dentário e giroversão é o problema ortodôntico mais comum em cães braquicefálicos (aqueles com focinho achatado). Nada mais é do que dentes muito próximos e/ou fora da posição.  Os cães braquicefálicos são por exemplo: Pug, Bulldogue, Shih-Tzu, Lhasa-Apso.  Nestes casos não há espaço ósseo suficiente, faz com que os dentes fiquem muito próximos e fora da posição. Essas alterações acabam predispondo a Doença Periodontal (acúmulo de cálculo dental - tártaro). Dificulta a escovação dentária em casa, porque nem sempre é possível o acesso com a escova de toda a superfície dental. 


Doença Periodontal Cães e Gatos

A doença que mais acomete animais idosos é conhecida como Doença Periodontal. Para os clientes é vista como um acúmulo de tártaro sobre a superfície dental (cálculo). A doença se inicia com uma gengivite (FIGURA 1), que ao evoluir pode causar uma perda óssea e consequentemente perda do dente. Um dos principais motivos para o seu aparecimento é a ausência da escovação dentária. Essa escovação deve ser diária, e por um período de aproximadamente 15 minutos.
O que é muito comum ouvirmos é que essa doença é normal. Mas existe um grande engano. Ela é comum, pois acomete mais de 80% dos cães e gatos, mas normal não. Sua presença pode desencadear doenças sistêmicas por migração bacteriana e contaminação de outros órgãos como rins, fígado e coração. É uma infecção e a ausência do seu cuidado, a longo prazo acarretará em dor e perda dos dentes.
Neste ponto pode aparecer mais uma dúvida: Como eu sei que ele tem dor se o meu animal se alimenta bem? É ai que mora o perigo.... dificilmente eles param de comer. É muito comum notarmos a dor apenas ao realizarmos o tratamento. E são comuns relatos dos donos dos cães "Nossa, achei que ele não tinha dor, mas depois do tratamento ele me chama para passear"; "Hoje ele está muito mais brincalhão do que antes do tratamento"; "Tem se alimentado muito mais rápido e brinca mais com os outros animais".

Como é uma doença comum em pacientes mais velhos, é muito fácil confundirmos os sintomas do cão idoso (mais sonolento, menos brincalhão) com a dor causada pela Doença Periodontal (FIGURA 2). Fiquem atentos a esse sintoma e em caso de dúvida consultem um especialista!