segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Complexo Gengivite-Estomatite-Faringite dos felinos (CGEF)

Caracterizada pela inflamação severa e crônica da gengiva, mucosa alveolar e região glosso-palatina (região conhecida como “istmo das fauces”). O CGEF é a segunda doença mais comum encontrada em felinos, perdendo apenas para a doença periodontal. 




A etiologia, isto é, a causa ainda não é estabelecida. No entanto é visível o papel das bactérias e infecções virais interferindo na resposta imunológica do animal. Os sintomas variam entre halitose, salivação excessiva, dor, inapetência.
O diagnóstico é feito através da anamnese, exame clínico e biópsia. Recomenda-se nestes casos a realização dos testes de PCR (Polimerase Chain Reaction) para os vírus da imunodeficiência dos felinos (FIV), vírus da leucemia felina (FeLV), herpesvírus (FHV) e calicivírus (FCV).
O tratamento varia de acordo com o animal e deve ser planejado junto com o médico veterinário. O mais indicado é inicialmente o tratamento periodontal associado a higienização oral com gluconato de clorexidina a 0,12%, deve-se associar o tratamento com antibióticos e agentes imunossupressores e imunomoduladores. Estes últimos tem a principal função de suprimir ou modular a resposta imune. Algumas medicações utilizadas são: corticosteróide, ciclosporina, azatioprina, tacrolimus, interferon, lactoferrina entre outros.
Nos casos recidivantes o tratamento envolve as extrações dentárias múltiplas. A possibilidade de cura nestes casos é de 80%. São realizadas exodontias mesmo em dentes hígidos, numa tentativa de manter reduzida a quantidade de bactérias presentes na cavidade oral. O processo de resolução, nestes casos, podem levar meses. 


Vejam a revista Clinica Veterinária, artigo onde peguei essas informações. Excelente artigo, Parabéns aos Colegas Odonto-Veterinários!! Revista número n.84, 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário